Sertânia-PE-Sob a Proteção
de Nossa Srª. da
Imaculada da Conceição

Ricardo Fotografias

Para reflexão

Perfil

 

Engenharia Elétrica

Visitas

2034002
HojeHoje136
OntemOntem498
Esta SemanaEsta Semana136
Este MêsEste Mês7039
TodasTodas2034002

Luiz da Silva Dodô

Banner

Raimundo Sá Laet (Mundico)

Banner

Marcos Cordeiro

Banner

Waldemar Cordeiro

Banner

 

comício

Veja ! Milho Hidropônico, Conhecimentos Gerais em Correntes Maritimas, Historia de Noé, Barragens e suas Finalidades, Lenda de Aquiles, Armadilhas do Espanhol, Maiores Megalópoles do Mundo, Crateras, Associações Biológicas, Arvores Plantas Cítricas... PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 
Escrito por Lívio Chaves   
Ter, 14 de Abril de 2015 08:57

Milho hidropônico é alternativa barata para alimentação animal

Saiba como fazer um canteiro com custo total de R$ 115


Divulgação/EBDA
Com a técnica da hidroponia, o milho pode ser colhido 15 dias após o plantio 
O milho hidropônico tornou-se uma alternativa econômica para a alimentação do gado de corte e leiteiro no período de estiagem, na região de Juazeiro (BA). Com orientações de técnicos da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), os agricultores familiares estão utilizando o produto para a obtenção de alimentos volumosos, que ajudam os animais a manterem o peso e a produção de leite.

Segundo a EBDA, O cultivo do milho hidroponizado, fornecido para a alimentação dos animais, garante o nível volumoso com 9% de proteínas, necessário para que não ocorra perda de peso durante a seca. Para aumentar o nível de proteína, é produtores enriquecem o milho com ureia (amoniação). Com a técnica, os produtores garantem a engorda dos ovinos para abate com seis meses de vida.

Em média, cada animal consomo 1,2 mil quilos de milho hidropônico por dia, ao custo de R$ 0,15. Em um canteiro de seis metros quadrados, é possível produzir 116 quilos de forragem hidropônica ao custo total de R$ 115. Ao milho, são acrescidos quatro quilos de farelo de soja ou trigo, totalizando 120 quilos, volume suficiente para alimentar aproximadamente 100 cabeças de caprinos ou ovinos por dia.

Como fazer 

1º passo: As sementes são colocadas de molho na água, por 24 horas, para facilitar a germinação

2º passo:  Após a limpeza da área demarcada, forra-se a área com uma lona dupla face, com a parte preta voltada para baixo, e distribui-se o substrato (bagaço de cana hidrolisado, palha de arroz ou feno picotado), até formar uma camada de dez  centímetros

3º passo: Em seguida, aplica-se a solução nutritiva (250g de supersimples e 450g de calcário calcítrico), espalhando sobre ela oito quilos de sementes de milho, cobrindo-as com cinco centímetros de substrato. Nesse processo é necessário fazer a adubação foliar com macro e micronutrientes quelatizados, depois de sete dias da semeadura, colocando 50 ml em 20 litros de água. Essa adubação deve ser repetida também no décimo dia. Todo o sistema é irrigado desde o primeiro dia, com 40 litros de água, sendo 20 litros pela manhã, e 20 à tarde, suspendendo esta irrigação, três dias antes da colheita.


Com essa técnica, o milho hidropônico pode ser colhido em 15 dias, enrolado como se fosse um tapete , pprocessado na forrageira para homogeneiza-lo, e, em seguida, misturado com o farelo de trigo ou soja, ficando, assim, pronto para ser fornecido aos animais.

Além da rapidez na produção, hidroponia é vantajosa como a técnica de fonte de alimento animal por usar pouca área de cultivo, ter alta produtividade, isenção do preparo do solo e capinas, redução do ciclo de cultura e dispensa do uso de agrotóxicos e terras agricultáveis.

 

 

Conhecendo as Correntes Marinhas

 


As correntes marinhas são verdadeiros rios de água salgada, que se deslocam na massa líquida dos oceanos e mares. Podem aparecer tanto junto aos litorais como em pleno oceano; podem ser pequenas ou grandes, locais ou de grande extensão. Possuem salinidade, temperatura, densidade e, às vezes, até cor característica. Em geral, sua velocidade e direção variam durante o ano.
As correntes marinhas podem ser de dois tipos: a) correntes de superfície; b) correntes de profundidade.
Admite-se que são duas as causas das correntes marinhas: a) forças internas, devidas às diferenças de temperatura, salinidade e, consequentemente, diferenças de densidade da própria água; b) forças externas, como o vento e a pressão atmosférica. A velocidade da corrente diminui gradativamente com a profundidade.
As correntes distinguem-se também pela sua temperatura. Assim, a corrente do Brasil, que se dirige do equador para o sul, ao longo da costa brasileira, é uma corrente quente; ao passo que a costa da Argentina é sujeita a uma corrente fria ( corrente das Falklands ), dirigida do sul para o norte.
A corrente do Golfo ( Gulf Stream ) circula no Atlântico Norte, de noroeste para sudeste, influenciando a própria navegação. Ela torna mais rápida a travessia do Atlântico de oeste para este, do que de este para oeste.
A circulação das correntes marinhas, estabelecendo trocas de água entre as regiões quentes e frias ajuda a manter o equilíbrio térmico do nosso planeta.
 

Conhecendo a História de Noé

 


Noé é um personagem bíblico, filho de Lameque e o décimo em geração direta de Adão. Seu nome é lembrado por ser o principal protagonista do Dilúvio.
Por ter sido íntegro e justo, foi escolhido para perpetuar a espécie humana, quando Deus resolveu destruí-la por causa de sua maldade e seus pecados.
Por orientação divina, Noé construiu uma grande arca de madeira, na qual, chegada a ocasião, abrigou-se com a esposa, seus filhos e respectivas mulheres, e um casal de cada espécie animal. Então choveu ininterruptamente durante 40 dias e 40 noites, até que toda a terra ficou coberta pelas águas durante 150 dias.
Quando a água finalmente a água baixou, a arca pousou sobre o monte Ararat, na Armênia. Com a terra seca, Noé saiu com seus familiares e os animais.. Como sinal de seu perdão, Deus fez aparecer no céu o arco-íris. Seus três filhos - Sem, Cam e Jafet, são considerados pela bíblia os ancestrais das três raças humanas: amarela, negra e branca, respectivamente.
 

 
CONHECENDO AS BARRAGENS E SUAS FINALIDADES

 


(Barragem da cidade de Barra Bonita SP)


Barragem é o represamento das águas de um curso d'água por meio de um dique construído transversalmente ao seu leito, de modo a formar uma represa ou reservatório de água, também chamado açude.
As barragens geralmente são construídas em locais onde existe uma garganta estreita, tendo à montante um bolsão ou espraiado para armazenar a água represada. Podem ser construídas com terra, alvenaria ou concreto e devem possuir um vertedouro ou " ladrão " para dar saída à água em excesso.
A água armazenada serve para várias finalidades, tais como: a) abastecimento urbano ( residencial e industrial ); b) geração de energia elétrica; c) irrigação de culturas; d) bebedouro para animais; e) embelezamento e recreação; f)criação de peixes; g) controle de inundações; h) navegação; i) regularização da vazão do rio, etc.
Evidentemente, uma mesma barragem pode servir para várias finalidades.
Na natureza, os castores constroem pequenas barragens com galhos e troncos de árvores e arbustos, cimentados com lama; e constroem seus abrigos abaulados, constituídos por uma câmara com respiradouro e saída sub-aquática.
 

Conhecendo a Lenda de Aquiles



Aquiles foi um herói da mitologia grega, filho de Peleu e de Tétis, ninfa marinha ( que não se deve confundir com Tétis, a deusa do oceano ). Como as Parcas profetizaram que o filho morreria cedo, sua mãe mergulhou-o nas águas do rio Estige para torná-lo invulnerável. Realmente, todo o seu corpo, exceto o calcanhar por onde o segurou, adquiriu invulnerabilidade.
Aquiles tornou-se um jovem forte e belo, o mais veloz nas corridas. Participou da Guerra de Tróia, comandando uma frota grega de 50 navios e tornou-se o mais famoso dos guerreiros. No décimo ano de luta, capturou a jovem Briseida, que lhe foi arrebatada por Agamenon, chefe supremo dos gregos. Agastado com essa afronta, retirou-se da guerra. Sentindo a falta de seu valioso auxílio, os gregos conseguiram persuadi-lo a ceder sua armadura e os seus guerreiros a seu amigo Pátraco. Este, porém, foi morto por Heitor, que se apoderou de sua armadura.
Sedento de vingança, Aquiles reconciliou-se com Agamenon. De armadura e escudo novos, forjados por Vulcano, voltou à luta e matou Heitor. Pouco depois
Páris, irmão de Heitor, lançou contra Aquiles uma flecha envenenada que, guiada por Apolo, atingiu o seu calcanhar, a única parte vulnerável do seu corpo.
O tema das proezas desse herói é tratado na Ilíada de Homero, que relata a Guerra de Tróia. A morte de Aquiles e seu funeral são tratados na Odisséia, também escrita por Homero.
 

Armadilha do Espanhol

 


Existem muitas palavras que, embora tenham semelhança gráfica, têm significados diferentes em espanhol e em português. Exemplos:

Espanhol Português

1. aborrecer............. odiar
2. apelido................ sobrenome
3. apurado.............. apressado
4. berro................... agrião
5. borrar.................. apagar
6. cena................... ceia
7. contestar............ responder
8. cuello................. pescoço
9. embarazada........ grávida
10. jubilación............ aposentadoria
11. largo................... comprido
12. pronto................. logo
13. rato.................... momento
14. rojo.................... vermelho
15. rubio.................. loiro
16. sitio................... local
17. sobrenome......... apelido
18. taller................... oficina
19. taza.................... xícara
20. zurdo.................. canhoto.
 

Conhecendo as Maiores Megalópoles do Mundo

 

(Foto a cidade de São Paulo)


Megalópoles Milhões de habitantes

1. Tóquio ( Japão ) .................... 35,2
2. Cidade do México ( México )... 19,4
3. New York ( Estados Unidos )... 18,7
4. São Paulo ( Brasil ) ................. 18,3
5. Bombaim ( Índia ) ................... 18,2
6. Nova Déli ( Índia ) ................... 15,o
7. Xangai ( China ) ...................... 14,5
8. Calcutá ( Índia )........................ 14,3
9. Jacarta ( Indonésia ) ............... 13,2
10. Buenos Aires ( Argentina ) ..... 12,6

Fonte: Os 10 mais, 2.008
 

 CONHECENDO AS CRATERAS

 



Cratera é uma depressão fechada, basicamente circular, na superfície terrestre ou de um planeta, ou satélite, causada por erupção vulcânica ou impacto de meteorito.
A. Crateras vulcânicas. Em geral, têm formato de cone ou funil. Pode ser central quando aparece no cume de um vulcão; ou adventícia quando surge nos flancos. Algumas crateras podem atingir grandes dimensões, como por exemplo a do Pichincha ( Equador), que tem 1.600 metros de diâmetro. Outras crateras, principalmente de vulcões extintos, podem transformar-se em lagos, devido ao acúmulo de águas de chuva.
B. Crateras de impacto. São causadas por meteoritos, geralmente largas e rasas. A borda é íngreme no lado interno, mas suave ou inexistente no lado de fora.
Em virtude da erosão, poucas crateras de meteoritos sobrevivem por muito tempo, como a cratera do Arizona ( Estados Unidos ); mas na Lua, onde não
há atmosfera e, portanto nem erosão, milhões delas permanecem preservadas. Também foram localizadas em grande número em Mercúrio, Marte, Vênus e na maioria dos satélites.
Crateras vulcânicas, tais como as encontradas na superfície da Terra, também existem na Lua, em Marte e em Vênus.
 

 CONHECENDO AS ASSOCIAÇÕES BIOLÓGICAS

 


Nenhum organismo vive isolado na natureza, e sim relacionado não só com outros da mesma espécie como de espécies diferentes, com os quais está em cooperação ou competição. A interdependência de animais e vegetais e suas relações com o ambiente conduzem a vários tipos de associações.
A reprodução sexual, a cadeia alimentar, a proteção individual, etc. levam à formação de agrupamentos sociais diversos. A simples reunião de vários organismos em local restrito não constitui uma associação, e sim uma população. Entretanto, quando se estabelecem relações recíprocas de interdependência entre os seres envolvidos e o meio físico, temos uma biocenose.
Em uma biocenose, as relações entre os indivíduos são de vários tipos. Pode haver relações de nutrição ( comedores e comidos ), relações de competição, etc.
Pode haver também relações privilegiadas entre indivíduos da mesma espécie, quer fixos - colônias, quer livres - agregações; ou ainda, entre indivíduos de espécies diferentes - simbiose, comensalismo, parasitismo.
As colônias são constituídas por grupos de indivíduos da mesma espécie que vivem associados por muito tempo. As colônias podem ser formadas por : a) organismos unicelulares - maioria das bactérias; b) organismos pluricelulares - maioria dos fungos.
As agregações são associações de organismos livres, nas quais há individualismo perfeito, isto é, cada indivíduo trabalha para si. Exemplo: nuvem de gafanhotos.

 

CONHECENDO AS ÁRVORES
 
 


Dá-se o nome de árvore a toda planta lenhosa, perene, de grande porte ( mais de 4m de altura ), com caule bem definido chamado tronco. O tronco pode não ter ramos, como nas palmeiras, ou ramificar-se e formar uma copa geralmente arredondada, com ramos ( ou galhos ) e folhas. Flores e frutos são produzidos nos ramos
Quando as árvores crescem muito juntas, como nas florestas ou nas plantações florestais, tendem a crescer mais no sentido vertical. Em lugares abertos, porém, desenvolvem-se mais os ramos horizontais.
As árvores mais altas são as sequóias que chegam a atingir 100 metros de altura, nas regiões de clima temperado; mas algumas espécies de eucalipto, na Austrália, chegam a alturas semelhantes.
Nas regiões de clima temperado predominam as Coníferas ( pinheiro, cedro, sequóia, etc. ). Nas regiões de clima tropical, como o Brasil, predominam as Dicotiledôneas ( figueira-branca, jacarandá, seringueira, etc. ).
As árvores desempenham, sobretudo quando reunidas em comunidades florestais, importante papel na manutenção do equilíbrio ecológico, oferecendo abrigo e alimentos para a fauna silvestre e protegendo o solo contra a erosão.
Além disso, fornecem produtos úteis, como madeira, lenha, polpa para papel, etc.
Muitas árvores são frutíferas, sendo cultivadas para essa finalidade ( mangueira, laranjeira, macieira, etc. ); outras são ornamentais, sendo empregadas em paisagismo ( palmeiras, ipê, flamboiã, etc. ).
 

 CONHECENDO AS PLANTAS CÍTRICAS

 



Citros ou plantas cítricas é a designação usual de diversas espécies frutíferas pertencentes ao gênero Citrus, típicas das regiões tropicais e subtropicais, como laranjeira e limoeiro.
Os citros são árvores de porte médio ( 4 a 8m de altura ), com ramos espinhosos , folhas aromáticas e persistentes. Abrangem várias espécies e muitas variedades, algumas delas produzindo frutos muito apreciados e de alto valor alimentar, ricos em vitamina C. Destacam-se os seguintes grupos:
1. Laranjas doces, divididas em: a) com frutos normais - laranja-lima, laranja-pera, piralima, etc.; b) com frutos de umbigo - laranja-bahia, laranja-baianinha, etc.
2. Limões: limão-galego, limão-tahiti, etc.
3. Tangerinas: laranja-cravo, poncã, mexerica, etc. ( frutos de casca solta ).
4. Limas: lima-da-Pérsia, lima-de-umbigo.
5. Pomelos ou " grape-fruits " : frutos grandes, suculentos, de casca grossa.
6. Cidras: redonda, comprida.
7. Laranjas azedas: laranja-da-terra, bergamota. Utilizadas na fabricação de doces.
 
 
 
Banner
Banner

Banner

    Viva plenamente!!!
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner