Sertânia-PE-Sob a Proteção
de Nossa Srª. da
Imaculada da Conceição

Ricardo Fotografias

Para reflexão

Perfil

 

Engenharia Elétrica

Visitas

2006663
HojeHoje249
OntemOntem587
Esta SemanaEsta Semana836
Este MêsEste Mês9719
TodasTodas2006663

Luiz da Silva Dodô

Banner

Raimundo Sá Laet (Mundico)

Banner

Marcos Cordeiro

Banner

Waldemar Cordeiro

Banner

 

comício

Veja ! Equinocultura, Conhecimentos Gerais em : Adjetivos Pátrios, Reino Mineral, Parônimos, Reino Vegetal, Adjetivos e Reino Vegetal... PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 
Escrito por Lívio Chaves   
Qui, 23 de Abril de 2015 09:50

 EQUINOCULTURA

CUIDADOS COM O POTRO RECÉM NASCIDO

 

 
Nesta terceira e última parte serão discutidos os processos que levam á interrupção da unidade égua-potro. Estes fatores poderão ter origem na égua ou no potro neonato, através de problemas infecciosos ou não, mas sempre afetando negativamente a sobrevida principalmente do potro. Este será o foco deste artigo, a identificação do potro de alto-risco, suas causas e possíveis tratamentos na primeira semana de vida.
 
 
 
 

IDENTIFICAÇÃO DO POTRO DE ALTO RISCO
 
a) Condições Maternas
- As condições maternas predisponentes poderão ser de origem infecciosa. Estas infecções poderão ser virais ou bacterianas, causando infecção sistêmica e produzindo toxinas que passam a barreira placentária e são nocivas para o feto. Poderão ocorrer também focos localizados, como placentite, que levam a uma infecção fetal e falta de circulação e oxigenação na placenta resultando em hipóxia do feto, levando ao óbito prematuro do neonato.
- A falta de leite da égua ou lactação prematura poderá levar á falta de ingestão adequada de anticorpos e conseqüentemente o potro ficará mais vulnerável a infecções.
- Um quadro de anemia materna prejudica o desenvolvimento fetal além de falha na oxigenação.
- Outros fatores maternos que poderão levar a um quadro de alto-risco são a administração de drogas abortivas ou supressoras, traumas á barreira placentária e seus vasos sanguíneos, colocando o sangue do feto em contato com o sistema imune materno, stress por viagens e manejo inadequado.

b) Condições do parto
- As distocias levam a traumas diretos ou indiretos no potro, asfixia neonatal e hemorragias intrcranianas.
- Um cordão umbilical curto poderá se romper antes da saída do feto e sua primeira respiração levando á asfixia. Um cordão longo poderá se enrolar a algum membro e também se romper internamente, levando á mesma situação.
- O descolamento prematuro da placenta causa falha na circulação sanguínea e asfixia. Uma placenta pequena está associada á falta de vilosidades (unidade anatômica circulatória) e uma placenta pesada está associada a infecções bacterianas e a edema.
- O uso de alguns medicamentos depressivos durante os procedimentos do parto causam também depressão respiratória e circulatória, levando a hipotensão fetal.

c) Condições do potro neonato
- Dentre as condições inerentes ao potro estão aspiração de mecônio (a asfixia leva o potro a defecar ainda no útero), gestação de gêmeos (diminuição da área placentária e conseqüentemente do fluxo sanguíneo causando subdesenvolvimento fetal), potros órfãos, atraso na ingestão de colostro (levando a diminuição da imunidade passiva), stress neonatal (leva á diminuição das células intestinais que absorvem os anticorpos causando falha na sua absorção) e potro prematuro.
 
 

FALHA NA TRANFERÊNCIA DE IMUNIDADE PASSIVA (FTIP)
 

Devido ao mecanismo de transferência da imunidade passiva em potros já ter sido anteriormente descrito nas partes I e II, focaremos agora as causas que interferem na aquisição de uma boa imunidade e seus possíveis tratamentos.

a) Causas
- Falha da glândula mamária em produzir e concentrar anticorpos (IgG) 4 a 2 semanas antes do parto. A lactação precoce também leva a esta falha, pois o colostro é substituído pelo leite em 12 horas.
- O pico de absorção da IgG é atingido 6 a 12 horas após a primeira mamada. Se ocorrerem fatores que levem a uma má absorção, como stress ou administração de inócuos orais, a imunidade ficará debilitada. A eficiência da absorção das células é máxima logo após o nascimento (22 %) e de 1 % após 24 horas.
- Anormalidades musculoesqueléticas ou traumas não permitem o potro se levantar e mamar.

b) Diagnóstico
(ver parte II – Imunidade)

c) Tratamento
- Potros com menos de 12 horas de vida: fornecer colostro via oral. É imperativo que o colostro seja de boa qualidade. Como regra geral o potro deverá receber de 2 a 3 litros de colostro nas primeiras 24 horas de vida. Poderá ser fracionado em porções de 300 ml com intervalos de 1 hora. Apesar da absorção diminuída, teremos uma proteção local do aparelho digestivo.
- Potros com mais de 12 horas de vida: a absorção de IgG estará nos seu nível mínimo, e a correção da falta desta através de colostro será pouco eficaz. Então a suplementação de IgG deverá ser realizada intravenosamente através de plasma hiperimune de origem comprovadamente confiável. A desvantagem deste método é a concentração desconhecida de IgG e o risco de choque anafilático, principalmente pelos grupos sanguíneos Aa- e Qa-, comumente associados com isoelitrólise. A quantidade de plasma a ser administrado varia de 1 a 2 litros de plasma.
 

INFECÇÃO NEONATAL

- A septicemia e a infecção local são as principais causa de morbidade e mortalidade em potros neonatos. As tentativas de redução das perdas por estas infecções deverão envolver a prevenção da FTIP, identificação do potro de alto-risco e seleção de uma estratégia terapêutica adequada.
- A Infecção neonatal poderá ser adquirida no útero (placentite, infecção materna via sangue), durante o parto (portas de entrada a mucosa oral, inalação de aerosóis, contaminação umbilical, manipulação excessiva e sem higiene do trato reprodutivo da égua, aspiração do mecônio) e após o parto (FTIP, ambiente sujo com pouca ventilação, doenças endêmicas)
- Os agentes causadores mais comuns são Rotavírus, Rhodococcus equi, Streptococcus sp e Staphylococcus sp.
- As principais afecções são, na ordem de ocorrência, pneumonia, poliartrite, enterite, úlcera gástrica, peritonite, nefrite e pleurisia.
- Os sinais clínicos incluem letargia, mamar fracamente, temperaturas superiores a 39 ° C ou menor que 37,5° C, mucosas congestas, alteração do ritmo respiratório e aumento da freqüência cardíaca (> 120 bpm). Mais raramente convulsões e claudicação.
- O diagnóstico é realizado com base nos sinais clínicos e hemograma, além de avaliação clínica veterinária.
- O tratamento tem como base principal o uso de antibióticos de amplo espectro, e medicação sintomática suporte como melhoradores da ventilação e antiinflamatórios. Exames laboratoriais poderão ser realizados para se determinar que antibiótico terá melhor resultado. Enquanto se espera, poderão ser usadas Cefalosporinas (Ceftiofur), Penicilinas, Sulfas ou Aminoglicosídeos (Gentamicina).
- A duração e prognóstico dependem do status clínico e do tipo de infecção diagnosticada.

OUTRAS AFECÇÕES
 

Outras alterações patológicas poderão ocorrer decorrentes de do que já foi relatado.  Apesar de menos freqüentes, não são menos importantes, mas nos levariam a um longo capítulo. Então, apenas para constar cito a Asfixia neonatal, Síndrome hipóxico-isquêmica (mal ajustamento causado por falta de oxigenação durante o parto levando a edema cerebral), Isoelitrólise neonatal (anticorpos colostrais que atacam as hemácias do potro) e Síndrome cólica. Em todas elas é recomendada a presença de um veterinário apto a dar o suporte clínico necessário.

 

 

Conhecendo os Adjetivos Pátrios

 



               Adjetivos pátrios são palavras que expressam a nacionalidade ou o local de origem de pessoas ou coisas. Exemplos:
 
              1. Argentina.........argentino
              2. Bélgica.............belga
              3. Brasil................brasileiro
              4. Brasília.............brasiliense
              5. Buenos Aires....portenho
              6. Campinas...........campineiro
              7. Egito.................egípcio
              8.Espírito Santo (estado)...capixaba
         9. Estados Unidos... norte-americano, ianque
             10. França.............. francês
             11. Goiás................ goiano
             13. Itália..................italiano
             14. Japão............... japonês, nipônico
             15. Judeia.............. judeu, judaico
             16. Londres............ londrino
             17. Minas Gerais.... mineiro
             18. Moscou............ moscovita
             19. Portugal........... português
             20. Rio Grande do Sul...gaúcho
             21. São Paulo ( estado )...paulista
             22. São Paulo ( cidade )...paulistano




Curiosidades do Reino Mineral

 




          a) Poucos metais são usados no estado puro; geralmente são utilizados sob a forma de
ligas ( combinações de dois ou mais metais ). Exemplos: aço ( ferro-carbono ), bronze ( cobre-estanho ), latão ( cobre-zinco ), duralumínio ( alumínio-silício ), etc.
          b) Apesar de não ser propriamente uma liga, também se usa o amálgama, que é uma solução de estanho, prata ou ouro em mercúrio - único metal líquido. Os amálgamas são empregados  na fabricação de espelhos e para obturações  dentárias.
           c ) Os cristais geralmente são milimétricos ou microscópicos; mas há também cristais muito grandes. Segundo a Enciclopédia Barsa, em Minas Gerais foi encontrado um gigantesco cristal de berilo, com cerca de 13 m de comprimento e 2 m de diâmetro, pesando cerca  de 130.000 Kg.
           d) O talco é o mineral mais mole, enquanto o mais duro é o diamante.
           e) Curiosamente, o diamante é constituído por átomos de carbono puro, cristalizado no sistema cúbico. Nenhum outro mineral é capaz de riscá-lo. Também não é atacado por ácidos nem por álcalis.


Conhecendo os Parônimos

 



            Parônimos são palavras parecidas na escrita e na pronúncia, mas com significados
diferentes. Exemplos:
            
             1. acento e assento
             2. acender e ascender
             3. caçar e cassar
             4. censo e senso
             5. cesta e sexta
             6. coro e couro
             7. comprimento e cumprimento
             8. conjuntura e conjetura
             9. deferir e diferir
            10. emigrante e imigrante
            11. eminente e iminente
            12. empoçar e empossar
            13. estofar e estufar
            14. flagrante e fragrante
            15. fabril e febril
            16. osso e ouço
            17. prescrever e proscrever
            18. ratificar e retificar
            19. tráfego e tráfico
            20. vultoso e vultuoso
 

Curiosidades do Reino Mineral

 




          a) O mercúrio e a água são os únicos minerais considerados líquidos; o petróleo, constituido por uma mistura de vários compostos  hidrocarbonados e não sendo, portanto, homogêneo, não é considerado uma espécie mineral.
         b) Vários minerais não ocorrem como unidades independentes, encontrando-se intimamente ligados uns aos outros, constituindo as rochas, que são agregados de minerais. Dentre os minerais que assim se comportam, destacam-se o quartzo, os feldspatos ( ortoclásio, microclina, albita, anortita, etc. ), as micas, os piroxênios. Os anfibólios, as olivinas, etc.
           c) Chama-se diafaneidade a propriedade  que possuem alguns minerais de permitirem que a luz os atravesse. De acordo com essa propriedade, os minerais podem ser transparentes,  translúcidos e opacos.
           d) A atividade econômica conhecida como mineração consiste na extração e beneficiamento de minerais que se encontram no estado sólido, como o carvão, líquido como o petróleo e gasoso, como o gás natural.

 
 
Curiosidades do Reino Mineral

 
 

a) As camadas de rochas sedimentares freqüentemente apresentam dobras ou flexões, que são encurvamentos causados principalmente por movimentos tectônicos ou intrusões de magma. Distinguem-se: anticlinal, com a convexidade voltada para cima; e sinclinal, com a convexidade voltada para baixo.
              b) Também é freqüente a formação de cavernas ou grutas, relativamente grandes, com ou sem abertura para a superfície. São escavadas pela ação da água, geralmente em áreas constituídas  por rochas calcárias. Devido ao gotejar da água saturada com carbonato de cálcio, formam-se colunas chamadas: estalactites ( no teto ) e estalagmites ( no piso ). Constituem áreas de atração turística, sendo as mais conhecidas as de Bom Jesus da Lapa, na Baía; a de Maquiné, em Minas Gerais; e a de Iporanga,  em
São Paulo.
               c) Um fenômeno curioso é a chamada " fumarola ", que é a emissão de gases e vapores pelos vulcões, nas proximidades da cratera, através de aberturas ou fendas, bem como na superfície das corridas de lava,
                d) " Loess" é o nome dado a um sedimento eólico ( depositado pelo vento ), constituído por partículas finas ( silte ), não consolidado e sem estratificação. Assume grande importância por dar origem a solos geralmente de grande fertilidade. O "loess " é encontrado principalmente na Rússia, na China e nos Estados Unidos.



Curiosidades do Reino Vegetal

 




          a) As plantas que não possuem clorofila não conseguem fabricar compostos orgânicos, sendo obrigadas a obtê-los de outra maneira.Um processo utilizado é o dos saprófitos ( quase todos bactérias e fungos ), que se nutrem de organismos mortos ou em decomposição, ou de partes mortas de plantas.
            b) Por que nem todos os lagos, mares e oceanos contêm algas verdes? A razão é porque as algas necessitam de substâncias minerais para que possam desenvolver e multiplicar-se. Assim, embora possam crescer nos oceanos, junto às costas, não vivem longe do litoral porque, nesse caso, não encontram os nitratos, fosfatos e outros sais que são trazidos pelas águas correntes ( cursos d'água ), provenientes das terras adjacentes.
              c) Quando uma semente germina, seu caule cresce para cima e sua raiz, para baixo. Esse comportamento é denominado geotropismo, que exprime a reação da planta à ação da
gravidade, o qual é positivo para a raiz  e negativo para o caule.
             d) Embora seja uma planta parasita, o visco - semelhante à erva-de-passarinho, contém clorofila e realiza a fotossíntese em escala reduzida. Essa planta se auto-abastece, pelo menos
em parte, de suas necessidades alimentares. No entanto, depende inteiramente da planta hospedeira, no tocante ao suprimento de água e de sais minerais, que obtém por meio de haustórios ou raízes sugadoras que penetram nos ramos da  hospedeira.
 
 
 
 
 
 
 
 CONHECENDO OS ADJETIVOS
 
 



               Adjetivos são palavras que expressam as qualidades ou características dos seres  ou coisas, ou seja, que auxiliam a perfeita compreensão dos substantivos. Por exemplo: homem  bom, homem mau, homem preguiçoso, etc.
                Os adjetivos podem ser classificados  da seguinte maneira:
                a) Adjetivos determinativos. Quando indicam o ser ou coisa do qual se fala. Exemplos: minha casa, aquela casa, etc.
                b) Adjetivos qualificativos. Quando indicam os atributos do ser ou coisa. Exemplos: casa branca, casa grande, etc.
                c) Adjetivos absolutos. Exemplos: casa baixa, homem inteligente, etc.
                d) Adjetivos comparativos. Exemplos: casa mais baixa, homem mais inteligente, etc.
                e) Adjetivos pátrios. Designam nacionalidade ou país de origem. Exemplos: brasileiro, português, carro norte-americano, vinho chileno, etc.
                f) Adjetivos eruditos. Significam " relativo a ".Exemplos: humano ( homem ), térmico ( calor ), didático, etc.
                Os adjetivos concordam com os substantivos em gênero e número. Exemplos: cão raivoso, mulher caridosa, flores belas, etc.

 
 
Curiosidades do Reino Vegetal

 

a) Gutação é um processo fisiológico que ocorre em plantas e que consiste na exsudação de gotas d'água no ápice e nas margens das folhas . Isso ocorre quando as condições ambientais são favoráveis à absorção de água pelas raízes ( solo muito úmido ) e desfavoráveis  à transpiração ( noite fria, quando os estômatos estão fechados ).
              b) Os fungos chamados " chapéu-de-sol- luminescentes " têm aspecto normal durante o dia, mas brilham misteriosamente na escuridão da noite, ostentando cores que vão do amarelo-alaranjado ao verde-escuro.
               c) Geralmente as flores e frutos das plantas se formam no ápice dos ramos, mas no
caso da jabuticabeira e do cacaueiro eles se formam na parte basal dos caules, isto é,  no tronco e nos galhos.
                d) Assim como as sequóias são as maiores plantas terrestres, as algas parda pluricelulares, chamadas " kelps ", são as maiores plantas marinhas. Ambas podem atingir a dimensão de uma centena de metros.
                e) As Pteridófitas são plantas Criptógamas vasculares, que não possuem sementes; a sua reprodução se faz por meio de esporos. São representantes típicos: felicíneas, cavalinhas e licopódios.
 
 
Banner
Banner

Banner

    Viva plenamente!!!
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner