Sertânia-PE-Sob a Proteção
de Nossa Srª. da
Imaculada da Conceição

Ricardo Fotografias

Para reflexão

Perfil

 

Engenharia Elétrica

Visitas

2033992
HojeHoje126
OntemOntem498
Esta SemanaEsta Semana126
Este MêsEste Mês7029
TodasTodas2033992

Luiz da Silva Dodô

Banner

Raimundo Sá Laet (Mundico)

Banner

Marcos Cordeiro

Banner

Waldemar Cordeiro

Banner

 

comício

Culinária
NOSSA CAPRINO-OVINOCULTURA PDF Imprimir E-mail
Escrito por Lívio Chaves   
Sáb, 25 de Fevereiro de 2012 13:59

No Centro-Oeste, a integração lavoura-pastagem favorece ovinos


O uso de braquiária, no momento certo, garante lucro quando

não se tinha nada, constituindo uma interessante soma de dinheiro

para os agricultores, colocando em uso todas as terras.

 

 

No Centro-Oeste brasileiro, os meses de outubro a abril são os mais favoráveis em termos de produção de pasto, devido ao calor e principalmente às chuvas.

Após o período de abundância de alimento, sobrevêm alguns meses de seca, em alguns lugares acompanhados também do frio, e aí o pasto cresce mais lentamente e o criador de ovinos tem dificuldade de alimentar seu rebanho.

Como consequência, temos a diminuição do ganho de peso dos borregos e borregas e, na maioria das vezes, até mesmo perda de peso das ovelhas de cria. Este é um dos motivos principais da dificuldade encontrada pelos criadores do Centro-Oeste para aumentar seus rebanhos de ovinos. Ao mesmo tempo, o fato de as ovelhas não se alimentarem de forma adequada durante parte do ano implica diretamente em diminuição das taxas de prenhez, parição e desmama.

 

l Integração - Em algumas regiões de Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, no entanto, esta realidade começa a mudar. Nas áreas de lavoura, é comum que o agricultor plante braquiária no final da cultura de verão, para servir de cobertura verde durante a época de estiagem. Lá pelo mês de novembro, esta braquiária é dessecada, para a execução do plantio direto de grãos.

A braquiária costuma ser plantada no final da estação chuvosa, em fevereiro ou março. Ela germina, mas com o sombreamento provocado pela soja ou pelo milho ela não consegue crescer. Logo após a colheita, aproveitando as últimas chuvas da temporada, o pasto apresenta um crescimento vigoroso. Assim, a pastagem pode ser utilizada cerca de 30-40 dias depois, no final de maio ou início de junho. O cuidado que deve ser tomado pelo agricultor é retirar os animais da área de lavoura no início de outubro, para que o pasto possa crescer e formar a massa que o plantio direto necessita para ter sucesso.

 

 

 

O manejo correto de pastagens garante lucros na integração com lavouras.

 

A espécie preferida pelos agricultores para essa cobertura de inverno é a braquiária ruziziensis que, para sorte dos criadores de ovelhas, é também a braquiária de melhor qualidade nutricional. Assim, conseguem-se pastagens de bom valor nutricional e que podem manter lotações significativas, de 25-40 ovelhas adultas por hectare, preferencialmente animais solteiros, ovelhas que não estejam com cria ao pé. Eventualmente, também borregas de recria. Ou seja, existe um recurso forrageiro abundante, à disposição das ovelhas durante a época em que as pastagens perenes diminuem sua produção.

Os criadores do Centro-Oeste têm aproveitado esta possibilidade de integração de duas formas principais. A mais comum é que o criador de ovelhas acerte com o agricultor um valor para colocar seus animais na área de lavoura/pastagem. Para este ano de 2011, o valor praticado no Centro-Oeste variou de R$ 2 a 4 por ovelha adulta por mês.

 

l Outra versão - Mas outro formato de negócio tem ganhado força nos últimos tempos. Vários agricultores têm-se tornado, também, criadores de ovelhas. Durante a época de chuvas, as ovelhas são criadas de forma intensiva em pastos situados nas chamadas áreas marginais de lavoura. São partes da propriedade que não se prestam para a produção de grãos, mas são ótimas para pastagem. Durante a seca, os animais são transferidos para as áreas onde foi plantado braquiária, ajudando a preservar os pastos perenes da propriedade.

Assim, a integração agricultura com ovinos no Centro-Oeste tem proporcionado benefícios diretos aos criadores de ovelhas, com alimentação disponível na época seca e aos agricultores, com uma renda nada desprezível em aluguel de pasto em áreas que antes não rendiam nenhum centavo.

Mas é interessante observar como esta disponibilidade de pastagem durante a seca também serve como atrativo para a entrada de novos investidores na ovinocultura. E sempre é importante lembrar que os agricultores costumam apresentar boa capacidade de gestão e gostam de exploração econômica que possibilite obter grande escala de produção. Com isto podemos antever que em breve deveremos ter carne ovina de boa qualidade e em abundância à disposição do consumidor, mantendo a ovinocultura como a atividade pecuária que mais cresce no Brasil.

 

Cordeiro com apricots


Ingredientes:

- 1/2 colher (chá) de sementes de cominho

- 1 xícara de óleo

- 1 pedaço grande de canela

- 3-4 cardamomos

- 2 colheres (chá) de cominho em pó

- 1 cebola grande (finamente picada)

- 2 colheres (chá) de alho (picado)

- 2 colheres (chá) de gengibre ralado

- 1 kg de cordeiro desossado cortado em cubos

- 1 colher (chá) de açafrão

- 2 colheres (chá) sal

- 2 tomates (picados)

- 4 pimentões verdes (picados)

- 4 damascos frescos (cortados em pedaços)

- 2 colheres (sopa) de hortelã (fresco/picado)

- 1 colher (chá) de coentro (picado)

 

 


 

Modo de fazer:

- Aquecer o óleo e adicionar a canela, carda­momo e cravo. Adicionar a cebola, o alho e o gengibre e cozinhar lentamente até a cebola começar a ficar marrom claro.

- Adicionar o cominho, o coentro, o cordeiro, o sal e o açafrão e cozinhar mexendo lentamente ­durante cerca de 10 minutos.

- Adicionar o tomate, a hortelã, o apricots e os pimentões; cozinhar por mais 5 minutos. Adi­cionar cerca de 1/2 xícara de água e cozinhar sob pressão por aproximadamente 15 mi­n.

- Retirar a pressão, misturar bem e cozinhar por mais 5-7 minutos até que o molho fique espesso e bastante seco. Adicionar o coentro.

- Serve 4 pessoas.

 

Cabrito ao vinho seco


Ingredientes:

- 2 kg de cabrito (em pedaços)

- 4 tomates

- 1 folha de louro

- 1 dente de alho

- 1 cebola picada

- 1 xícara (chá) de vinho branco seco

- 3 colheres (sopa) de óleo

- 1 colher (sopa) de manteiga

- 1 pitada de mostarda (em pó)

- 1 colher (café) de pimenta-do-reino moída

- Sal a gosto

 

 

 

 

Modo de Fazer:

- Corte o cabrito em pedaços não muito pequenos e deixe de molho em água com 2 colheres (sopa) de vinagre, durante 1 hora. Lave bem para que saia toda a gosma. No momento de cortar, retirar a glândula que fica entre o tendão e o osso da perna.

- Leve uma panela ao fogo com o óleo, a cebola e os tomates, refogue por 15 minutos, junte o cabrito com os outros temperos. Abafe a panela e deixe secar toda a água. Adicione a manteiga e deixe fritar até ficar bem corado. Acrescente uma xícara de água e deixe cozinhar em fogo brando.

- Caso não cozinhe com essa água, vá acrescentando mais água aos poucos até ficar pronto. Deve ficar com pouco caldo.

 

 
CULINÁRIA BODISTICA PDF Imprimir E-mail
Escrito por Lívio Chaves   
Seg, 17 de Outubro de 2011 11:39

Cabrito Adobong


Ingredientes:

- 1 kg de costado de cabrito, cortado em pedaços, com os ossos.

- óleo de cozinha.

- 2 gengibres da grossura de um polegar, em fatias.

- 1/2 cabeça de alho esmagado.

- 1 cebola grande cortada.

- 1 colher de chá de pimenta.

- 2 talos de capim-limão.

- 3 folhas de louro.

- 1/2 xícara de molho de soja.

- 3-5 pedaços de malagueta verde.

- 3/4 xícara de vinagre.

- sal e pimenta a gosto.

 

 

 

 

Modo de preparar:

- Esfregar 1/2 xícara de vinagre na carne, para retirar qualquer cheiro.

- Temperar com 1 colher (chá) de sal e 1/2 colher (chá) de pimenta por 15-30 minutos antes de cozinhar. Escorrer e deixar marinando.

- Fritar a carne, em partes, numa frigideira, até que fique dourada e comece a chiar.

- Acrescentar o capim-limão, gengibre, cebola, alho, pimenta, louro e pimenta.

- Deixar ferver e cozinhar em fogo médio por 15-30 minutos, até ficar macia e o líquido quase desaparecer. Servir quente com muito arroz. Tempo de cozimento e preparo: 1 hora e 20 minutos.

 

 
CULINÁRIA BODISTICA PDF Imprimir E-mail
Escrito por Lívio Chaves   
Qua, 24 de Agosto de 2011 06:24

Cabrito assado no forno


Ingredientes:

3 kg de batatas (pequenas); azeite a gosto; sal a gosto; 1 folha de louro; pimenta a gosto; 12 dentes de alho; vinho branco a gosto; 10 cebolas grandes; cabrito com cerca de 5 kg; 1 kg de arroz; 1 cerveja; colorau a gosto.

 

 

 

 

Modo de preparar:

- Cortar o cabrito em pedaços pequenos e lavar. Depois de lavado e escorrido temperar com vinho, alho, pimenta, louro, sal e azeite. Deixar marinar para o dia seguinte. Numa assadeira colocar cebolas em rodelas, por cima os bocados do cabrito e regar com a marinada. Tapar a assadeira com papel de alumínio e levar ao forno médio por cerca de duas horas. Meia hora antes de servir, retirar o alumínio e deixar alourar, aumentando o calor do forno.

- Para acompanhamento, preparar um arroz branco e batatas assadas. Descascar as batatas e preparar uma assadeira com uma camada de cebola, alho, louro, azeite, sal, colorau e cerveja. Colocar as batatas, misturar tudo e levar ao forno também tapado com papel de alumínio.

- Para o arroz colocar num tacho azeite, uma cebola e um dente de alho picadinho. Deixar dourar a cebola e juntar o arroz. Mexer bem e deixar fritar um pouco. Acrescentar 2 litros de água fervente, temperar e tapar para ir ao forno para assar, cerca de 15 minutos. Levar à mesa em travessa, onde o cabrito é acompanhado pelas batatas assadas e decorado com rodelas de laranja. O arroz é servido à parte.

 
CULINÁRIA BODISTICA PDF Imprimir E-mail
Escrito por Lívio Chaves   
Qui, 04 de Agosto de 2011 07:06

Picanha de cordeiro a Gramado


 Uma receita de picanha de cordeiro que casa com uma cerveja do estilo barley wine. A bebida é encorpada, avermelhada e de aroma marcante, persistente. É a pedida para acompanhar as carnes vermelhas.

O cálculo da receita é para uma porção, mas você pode multiplicar as quantidades dos ingredientes conforme o número de convidados. E vamos ao que interessa!

 

Ingredientes:

- 180 g de picanha de cordeiro (cortada em fatias); 1 dente de alho bem picado; ½ cebola média bem picada; 40 g de manteiga (sem sal); 50 mL de vinho branco seco; 10 g de ervas finas frescas de sua preferência (alecrim é indispensável); 100 g de cogumelos frescos (sugestão: 25 g de shimeji, 25 g de paris, 25 g de shitake e 25 g de hiratake rosa-salmão); 150 g de farinha de milho média pré-cozida; 150 mL de caldo de galinha ou de legumes; sal (o quanto baste); 1 fio de óleo (se for usar uma frigideira para selar a carne)

Para decorar

- 2 ciboulettes (cebolinha francesa)

- 2 flores comestíveis (no caso, nastúrcio)

 

Modo de preparo:

- Em uma panela, coloque o caldo de galinha ou de legumes para aquecer com sal a gosto.

Assim que ferver, adicione aos poucos a farinha de milho e mexa, repetindo o processo até colocar toda a farinha e obter uma pasta cremosa e lisa. Reserve a polenta.

- Em uma frigideira, derreta a manteiga e frite o alho e a cebola até ficar transparente.

Acrescente os cogumelos rasgados em pedaços menores ou cortados em lâminas finas, as ervas frescas e o vinho branco seco. Deixe refogar por 5 minutos ou até evaporar o álcool. Reserve.

- Em uma grelha quente, sele cada fatia de picanha. Grelhe até o ponto desejado e tempere com sal a gosto quando estiver pronta.

 

 

 

Montagem do prato - No centro do prato, coloque um aro de 10cm de diâmetro para dispor a polenta dentro e formatá-la. Em cima da polenta, ajeite o ragu com o molho e as fatias de picanha. Finalize com as ciboulettes cruzadas e as flores comestíveis.

Dica: As ervas aromáticas mais indicadas para um mix são alecrim (indispensável), segurella, orégano e manjericão.


 
CULINÁRIA BODISTICA PDF Imprimir E-mail
Escrito por Lívio Chaves   
Seg, 11 de Julho de 2011 07:52

Cabrito a Padeiro


Ingredientes:

- 1,5 kg a 2 kg de cabrito

  cortado em pedaços

- 5 dentes de alho

- 1 colher de chá de colorau

- 2 folhas de louro

- 50 ml de vinho branco

- 100 g de banha

- 1 kg de batatas pequeninas com pele

- 100 ml de azeite

- sal e pimenta a gosto

 

 

 

Preparação:

- Colocar o cabrito num recipiente grande, juntar os alhos picados, o louro, o colorau, o vinho branco, o sal e a pimenta e deixar  marinar 24 horas.

- Na hora de ir ao forno, colocar a carne num tabuleiro fundo, juntar as batatas lavadas, a marinada, o azeite e a banha e levar para assar cerca de 1h 30min. Servir quente. Acompanhar com uma salada, laranja, ou ananás em rodelas.

 
Gastronomia > Receitas PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 5
PiorMelhor 
Escrito por Lívio Chaves   
Qui, 05 de Maio de 2011 13:37

Cabrito dos Bianchi

Giancarlo Marchegiani

Ingredientes*

1 lado (metade) do cabrito com + ou – 6kg
600 ml de vinho branco seco
225 ml de vinagre
300 ml de azeite de oliva
6 dentes grandes de alho picado
1 pacote de bacon para cobrir toda a carne
1 colher (sopa) bem cheia de manteiga
1 punhado de folhas de hortelã
1 punhado de ramos de alecrim
6 folhas de louro
62 pimentas dedo-de-moça (opcional)

Maneira de fazer

- Limpe a carne retirando aparas, excessos de mochibas e sebos;
- Faça perfurações para embutir a pimenta em rodelas (opcional);
- Misture o vinho, o vinagre, azeite, o alho e o sal, regando a carne com esse molho;
- Espalhe sobre a carne o alecrim, o louro e a hortelã. Deixe a carne nesse molho por 24 horas, virando a carne a cada 8 horas;
- Antes de levar ao forno, besunte a carne com manteiga, massageando-a suavemente;
- Recarregue o alecrim, o louro e a hortelã e distribua as fatias de bacon sobre toda a carne;
- Coloque a carne em forma de alumínio ou preferencialmente de barro refratário e cubra com papel alumínio, reservando uma parte do molho para o final;

Procedimentos para assar

- Leve ao forno por cerca de 2:30h a 3:00h, virando as peças de vez em quando;
- Decorrida metade do tempo, regue a carne com o restante do molho reservado;
- Controle o assado, penetrando um garfo ou espeto na carne. Ela estará pronta quando o garfo penetrar com facilidade;
- Nos últimos 15 minutos, retire o papel alumínio para dourar a carne e junte os legumes, colocando-os ao redor da carne.

Sugestão de Acompanhamento

- Mandioquinha, batata, pinhão, cebola e cenoura
Devem ser cozidos separados um dos outros, até um ponto de cocção inferior ao ideal, completando-se a cocção quando juntados à carne, ainda no forno.

- Brócolis com alho frito crocante
Para o brócolis, basta somente uma fervura. O alho deve ser fatiado com lâminas finas. Em seguida, frite-os no azeite bem quente para que fique crocante, tomando cuidado para não queimar, e colocando para escorrer em papel absorvente.

- Arroz branco solto
Deve ser servido preferencialmente em tigela de barro.

- Vinho tinto seco
As uvas dolcetto ou cabernet sauvignon caem bem com o prato. A sugestão é de um vinho encorpado, mas com um teor alcoólico mais baixo, já que a carne de cabrito tem baixo teor de gordura.
 
Culinária bodistica PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 4
PiorMelhor 
Escrito por Lívio Chaves   
Qua, 15 de Dezembro de 2010 07:21

Hambúrguer de Cordeiro com Molho de Hortelã

Ingredientes:

- Molho de hortelã

- Folhas de 8 ramos de hortelã

- 4 colheres (sopa) de azeite de oliva

- 2 colheres (sopa) de molho de mostarda

- 1 colher (sopa) de mel                                                      

- Sal a gosto

 

Minibatata com ervas:

- 16 minibatatas

- Folhas de 1/2 maço pequeno de ervas ­frescas

  picadas (hortelã, salsinha, manjerona)

- 4 colheres (sopa) de manteiga

- Sal a gosto

 

Hambúrguer de cordeiro:

- 1/2 kg de filé de cordeiro picado

- 50 g de ricota defumada

- 2 colheres (sopa) de óleo de milho

- Sal a gosto

 

Como Preparar:

Molho de hortelã: coloque no liquidificador a hortelã, o azeite, o molho de mostarda, o mel e o sal. Bata por 30 segundos e reserve.

Minibatata com ervas: lave as minibatatas, coloque numa panela e cubra com água. Tampe a panela, leve ao fogo e cozinhe por 25 minutos, ou até ficarem macias. Retire do fogo, escorra a água e junte as ervas, a manteiga e o sal. Volte ao fogo e refogue, salteando de vez em quando, até as batatas começarem a dourar. Retire do fogo e reserve.

Hambúrguer de cordeiro: bata no processador o cordeiro com a ricota e o sal, até obter uma massa homogênea. Com a massa, modele 4 hambúrgueres de 8 cm de diâmetro e 2,5 cm de altura cada um. Pincele o óleo no grill e ­aqueça bem. Disponha os hambúrgueres, aos poucos, mas não feche o grill. Grelhe até dourar dos dois lados. Disponha os hambúrgueres nos pratos e sirva com o molho de hortelã e as minibatatas com ervas. Decore com folhas de hortelã.

 

 

 

 
RECEITAS PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 10
PiorMelhor 
Escrito por Lívio Chaves   
Qua, 24 de Novembro de 2010 07:42
Sertânia,19/12/2009.    

Lombo de cordeiro ao molho de damasco

Ingredientes:

- 700 kg de lombo temperado com sal e alho
- 200 g de damasco picados, cubra com água (e deixe de molho por ± 3 horas)
- 1 dente de alho
- 1 caldo de legumes


Modo de fazer:

Corte o lombo em quatro pedaços redondos (noisettes). Refogue o alho picadinho em 1 colher de azeite, coloque 1/2 xícara de água e o caldo de legumes, deixe cozinhar e reduzir até virar um molho com a consistência de uma geleia. Grelhe os pedaços de lombo e sirva com o molho de damascos.

Sertânia,14/12/2009.

Traseiro de cabrito ao molho de hortelã


Ingredientes:

1 traseiro de cabrito (2 a 3 quilos)
1 molho de hortelã
8 dentes de alho descascados
1 xícara de azeite de oliva
sal

Modo de preparo:

Limpe, lave e enxugue o traseiro do cabrito.
Pique a hortelã e o alho e misture-os com o azeite de oliva e o sal.
Ponha a mistura num liquidificador ou num processador e bata-a até obter um molho pastoso.
Ponha o traseiro do cabrito numa assadeira e besunte-o, massageando-o energeticamente com o molho pastoso.
Deixe o traseiro do cabrito descansar no molho de hortelã por, pelo menos, 12 horas, cobrindo a assadeira com um pano ou pondo-a na geladeira.
No outro dia, 3 horas antes de servir o traseiro do cabrito, preaqueça o forno a 180o C.
Ponha o traseiro do cabrito para assar e, de 30 em 30 minutos, vire-o e regue-o com o molho pastoso, rapando-o do fundo da assadeira com uma colher.
Após 2 a 3 horas (1 hora para cada quilo do traseiro) de cozimento, aumente a temperatura do forno para 220 o C e deixe o traseiro dourar por 10 minutos.


Maneira de servir:

Sirva o traseiro de cabrito com feijão macássar, arroz branco, farofa de manteiga de garrafa e molho de pimenta e limão.

 






Bode ao Catupiri

 

Um dos maiores especialistas no assunto, O Entre Amigos, dá a receita de um bode gratinado com queijo catupiri.

Ingredientes:

300g de filé de bode cortado em cubos
300ml molho branco
Sal a gosto
2 colheres de sopa de vinho tinto
1 colher de sopa de molho de alho
1 colher de sopa de azeite
1 colher de sopa tempero completo
1 colher de sopa de molho shoyo
2 g de queijo catupiri
2 colheres de sopa de queijo ralado

Preparo:

Em uma frigideira grande coloque o bode junto com os temperos e deixe grelhar até dourar. Junte o queijo catupiri, e acrescente o molho branco, polvilhe com queijo ralado e coloque para gratinar

Sugestão para acompanhamento:
Arroz com espinafre e batatas ao leque.

Fonte: Bem Temperado

 

Bode Assado na Brasa

 

Ingredientes:

1 traseiro (cerca de 3kg) de carne de bode capado
3 pitadas de pimenta-do-reino moída
1 pitada de cominho moído
óleo de milho ou soja (o quanto baste)
sal a gosto

Preparo:

Abra a carne em manta contínua com um dedo de altura. Passe sal fino nas duas superfícies da manta e leve para secar ao sol por cerca de ½ hora cada lado. Misture o óleo com a pimenta-do-reino e pincele sobre a manta. Corte-a em 10 pedaços e leve cada um à grelha, que deve estar a cerca de 30cm do braseiro. Deixe grelhar por 15 minutos de um lado e mais 8 do outro. Sirva acompanhada de aipim ou inhame cozido e farofa de manteiga de garrafa com farinha de mandioca.

Fonte: Viver Bahia




Delícias com café

Abic anuncia os vencedores de seu primeiro concurso de receitas com o grão

(12/09/2009)



Receita de cappuccino caseiro está entre as premiadas em concurso da Abic

Depois de dois meses de votações, foram divulgados os vencedores do 1º Concurso de Receitas de Café, promovido pela Abic - Associação Brasileira da Indústria de Café. O cappuccino caseiro, criado por Luciana Santiago de Freitas, a bisteca suína ao molho de café, de Ronny Guedes de Araújo, e o ponche de café e chantilly, feito por Ana Maria Nogueira de Araújo, foram os primeiros colocados nas categorias 'bebidas', 'salgado' e 'doce', respectivamente.

O site do concurso recebeu 31 sugestões de receitas, sendo 14 delas de bebidas, 11 de pratos doces e seis de pratos salgados. Além dos votos de internautas, as ideias passaram pelo crivo de um júri técnico formado pelo chef Jorge Monti, da Abaga - Associação Brasileira de Alta Gastronomia - pelos baristas Bruno Ferreira e Cleia Junqueira, da Equipe de Baristas Cafés do Brasil, e pelas nutricionistas da Abic, Mônica Pinto e Christianne Monteiro.

Os vencedores receberão 20 pacotes do exclusivo café Abic da 5ª Edição dos Melhores Cafés do Brasil - Safra 2008 e exemplares do Jornal do Café, publicação bimestral da entidade, pelo prazo de um ano.

Confira as receitas campeãs:

Cappuccino Caseiro
Criado por Luciana Santiago R. de Freitas, 34 anos, de São João de Meriti, RJ.

Ingredientes

1 lata de leite em pó
1 lata de achocolatado
100g de café solúvel
1 pacote pequeno de bicarbonato de sódio
1 pacote pequeno de canela

Como fazer

Misture todos os ingredientes e, na hora de servir, acrescente 1 colher (sopa) dessa mistura para cada xícara de cappuccino. Adicione água ou leite quente.

Bisteca Suína ao Molho de Café
Criada por Ronny Guedes de Araújo, 35 anos, de São Paulo, SP.

Ingredientes

5 bistecas de porco

2 colheres (sopa) de margarina
1 cebola média ralada
½ colher (chá) de sal
molho de pimenta a gosto
½ colher (sopa) de salsinha picada
suco de 2 laranjas grandes
suco de 1 limão
1 colher (sopa) de mostarda
1 colher (sopa) de conhaque
1 colher (chá) de maisena
3 colheres (sopa) de café bem forte

Como fazer

Tempere as bistecas e reserve. Prepare o molho, colocando em uma panela a margarina. Espere derreter, acrescente a cebola ralada e deixe dourar. Em seguida, coloque a mostarda, o suco de laranja, o suco de limão, a salsinha, o conhaque, o sal e a pimenta, e mexa por alguns segundos. Separadamente, dissolva a maisena no café e acrescente a mistura aos demais ingredientes, mexendo até engrossar. Frite as bistecas e despeje sobre elas o molho. Sirva com arroz branco e salada de folhas.

Ponche de Café e Chantilly
Criado por Ana Maria Nogueira Araújo, 36 anos, de São Paulo, SP.

Ingredientes

4 pedacinhos de chocolate meio amargo açúcar a gosto
4 colheres de creme de leite
4 xícaras de café bem forte
chantilly
canela e cacau em pó
raspas de laranja

Como fazer

Derreta o chocolate, o açúcar e o creme de leite em fogo brando. Junte o café e leve ao fogo sem deixar ferver. Coloque a mistura em xícaras grandes e cubra com chantilly, canela, cacau em pó e as raspas de laranja.

 

Carré de cordeiro com alecrim

Carré de cordeiro

A Globo Rural de papel traz nessa edição uma matéria sobre piquenique na roça. Trata-se de um projeto do chef italiano Sauro Scarabotta, dono do restaurante, em São Paulo, que pretende levar os consumidores para perto dos agricultores e suas colheitas.

Terminada a matéria na propriedade que cria javalis e cordeiros, fiz como muitos visitantes e comprei um pouco de carne (carré de cordeiro e linguiça defumada de javali) para levar para casa. Compartilho a receita abaixo, aprovada por amigos, com fotos de Érica Takano. Importante dizer que a receita , cuja família se dedica às carnes sofisticadas há cinco gerações. Fiz umas adaptações, aqui e acolá, e vejam vocês se o prato cai no agrado.

Carré de cordeiro com alecrim

Ingredientes:
2 carrés de cordeiro inteiros com 8 ossos cada
1/2 xícara (chá) de azeite
1/2 xícara (chá) vinho tinto
2 colheres (sopa) de alecrim fresco debulhado
4 dentes de alho amassados
sal e pimenta moída na hora

Como fazer:

Em uma tigela espaçosa, misture o vinho, o azeite, o alho, o sal e a pimenta. Mexa ligeiramente para homogeneizar a mistura

Em uma tigela espaçosa, misture o vinho, o azeite, o alho, o sal e a pimenta. Mexa ligeiramente para homogeneizar a mistura

Tempere a carne, coloque o alecrim por cima e deixe o carré descansando por uma hora fora da geladeira

Tempere a carne e coloque o alecrim por cima

Deixe o carré descansando por uma hora fora da geladeira

Deixe o carré descansando por uma hora fora da geladeira

Seque um pouco o excesso de líquido das costelinhas com papel-toalha e sele a carne numa frigideria com pouco azeite

Seque um pouco o excesso de líquido das costelinhas com papel-toalha

Sele a carne numa frigideria com pouco azeite

Sele a carne numa frigideria com pouco azeite

Leve ao forno pré-aquecido até que elas atinjam o ponto do seu gosto – bem ou mal passadas

Leve ao forno pré-aquecido até que elas atinjam o ponto do seu gosto – bem ou mal passadas

As linguiças foram fritas em pouco azeite sem nenhum tempero, pois já são defumadas

As linguiças foram fritas em pouco azeite sem nenhum tempero, pois já são defumadas

 


Buchada de Bode

 

As vísceras do bode são lavadas, aferventadas, cortadas, temperadas e cozidas durante horas no próprio bucho (estômago) do animal. Típico do Rio Grande do Norte.

Ingredientes:

1 buchada grande
1 colher (sopa) de tempero seco
1 molho de coentro
1/2 xícara de azeite de boa qualidade ou 200 g de toucinho cortado em cubinhos bem pequenos
2 cebolas grandes
2 colheres (sopa) de colorau
2 colheres (sopa) de sal
2 pimentões grandes
3 colheres (sopa) de vinagre ou suco de limão
6 limões grandes
8 dentes de alho amassados

Preparo:

Antes de colocar os temperos, deve-se lavar bem a buchada em água corrente, em seguida, colocar o suco de limão, misturar bem e levar ao fogo para escaldar um pouco, não deixar cozinhar de mais para não endurecer o saquinho, depois da fervura retire do fogo, limpe bem raspando com uma faca. Retirar alguns resíduos restantes e a pele da língua, quando terminar, corte bem picadinho e então coloque todos os temperos. Ponha em uma bacia grande e jogue as vísceras misturando bem, deixar tomar os temperos por algumas horas. Depois costure o saquinho até a metade, deixando uma abertura para encher, quando terminar de encher feche-o costurando com uma agulha e linha, estando os saquinhos todos prontos, leve-os ao fogo em uma panela grande com água, o suficiente para cozinhar, não esquecendo de colocar o mocotó e o restante de algumas vísceras que por ventura tenham ficado. Porções: 6 a 8

Fonte: URA Online

Comendo carne importada

10/08/2009

Em 2004, foram importadas cerca de 3,1 milhões de toneladas, já em 2006, esse montante saltou para 7,2 milhões de toneladas. O banco de da­dos da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO, sigla em inglês), em 2006, revela uma oportunidade de estimular o consumo de carnes de ovi­­nos e caprinos. O Brasil consumiu 83,8 milhões de toneladas de carne de ovinos. Estima-se que o con­sumo per capita brasileiro seja de apenas 0,5 kg/ano. Na Nova Zelândia, cada pessoa chega a consumir 33 kg/ano, na Austrália são registrados 15 kg/ano e no vizinho Uruguai cerca de 7,5 kg/ano. O consumo per capita de carne de caprinos tem registrado 0,2 kg/ano, índice considerado baixo em relação a países asiáticos, como a China.

As importações crescentes e a reduzida taxa de consumo mostram que a cadeia tem muito a crescer em médio prazo.


 

PÁ DE CABRITA AO FORNO

Ingredientes:

- 1 pá de cabrito com 1,6 kg

- 1,2 kg de batatinhas novas

- 2 cebolas

- 2 tomates

- 4 dentes de alho

- 2 colheres de sopa de banha

- 10 ml de azeite

- 10 ml de vinho branco

- 1 colher de chá de colorau

- Sumo de um limão

- 1 raminho de tomilho

- Sal e pimenta q.b.

 

 

 

Modo de fazer:

Deite numa panela a banha, os dentes de alho picados, o colorau, sal e pimenta. Amasse bem, unte a pá de cabrito e deixe marinar durante algum tempo. Coloque num tabuleiro as cebolas picadas, o tomate cortado em cubos e coloque a carne por cima. Disponha as batatinhas descascadas à volta, regue com o azeite, o vinho branco, o sumo de limão e polvilhe com o tomilho. Leve ao forno a 190ºC, por cerca de 1 hora, regando de vez em quando com o molho. Ao meio do tempo vire o cabrito e as batatinhas.


 

LOMBO DE CORDEIRO ASSADO COM MEL


Ingredientes:

- 1/2 litro de tomates picados

- 2 cebolas picadas

- 3 dentes de alho picado

- 1/4 de xícara de óleo

- 1,2 kg de cordeiro em cubos

- 1 colher de chá de gengibre picado

- 1/2 colher de chá de sementes de coentro

- 1 pitada de tomilho picado

- 2 folhas de louro

- 1/4 de colher de chá de pimentas vermelhas amassadas

- 1 pitada de cominho moído

- 1 pitada de cravo em pó

- 1 colher de chá de páprica

- 1 colher de chá de curcuma (açafrão)

- sal

- 1 1/2 xícara de água

- 2 colheres de chá de coentro fresco. 

 

 

 

Modo de fazer:

Numa panela, junte os tomates, cebolas, alho e óleo. Em fogo baixo, cozinhe por 10 minutos. Junte os cubos de cordeiro e os temperos. Despeje a água por cima. Cubra. Cozinhe por 1 hora. Junte o coentro. Cozinhe por mais 10 minutos. Sirva com arroz.


Comida de brinquedo?

Qui, 20/08/09

Bob Esponja reinventado 

Com o avanço das pesquisas sobre alimentos, aumenta a cada dia a gama de produtos com melhor qualidade nutricional. Entretanto, para muitos pais, não basta ter ao alcance comida de alto nível. Afinal, qual é o pai ou a mãe que nunca se sentiu frustrado (e preocupado) pelo fato de o filho se recusar a comer? Pois o inglês Mark Northeast, de West Sussex, usou a criatividade para tentar resolver esse problema.

Ele passou a transformar alimentos em figuras de desenhos animados e animais, para inspirar a fome do filho Oscar, de quatro anos. O “Bob Esponja”, por exemplo, ganhou vida com pão e vegetais.

Hello Kitty Jacaré apetitoso Centopeia 
O peixinho Nemo Mark e o filho Oscar Clique nas imagens para ampliar

“A iniciativa funcionou com meu filho. Ele nunca comia tomates, até que fiz a gravata do Bob Esponja com o alimento e ele se animou a experimentar. Agora, ele come sempre”, afirma o pai, que é webdesigner, e está prestes a publicar um livro com suas criações. Como também tem uma filha, Izzy, de 6 anos de idade, o inglês prepara lanchinhos mais femininos, como os baseados na Hello Kitty.

A ideia de criar figuras com alimentos para incentivar o filho a comer surgiu em maio, e Mark começou a postar suas invenções na rede social Facebook, com atualizações constantes no Twitter. Atualmente, cerca de 10 mil pessoas acessam diariamente sua página na Internet.



 

Coalhada (derivado de leite)

Rico em vitaminas e cálcio, alimento é um curinga à mesa



Apreciada na forma tradicional ou servindo de base para várias outras receitas, como bolos e massas, a coalhada é resultado do processo de fermentação do leite. Além de ser rica em vitaminas A e B2, não possui lactose, o que faz dela um alimento recomendado para pessoas com problemas digestivos. Rica em cálcio, também é indicada para quem sofre de osteoporose.

A lenda mais difundida sobre a origem do queijo é também a da coalhada. Um mercador teria atravessado uma região de clima severo na Ásia com uma espécie de cantil feito de estômago seco de cabra, e o leite que tinha dentro acabou coalhando pelo caminho.

Beto Isaac, dono do restaurante sírio-libanês Arabesco, na capital paulista, ensina uma receita tradicional: coalhada fresca. “Ela pode substituir o leite em todas as vitaminas com frutas e em algumas receitas”, diz Isaac.

Coalhada Fresca

Ingredientes

1 litro de leite integral
2 colheres (de sopa) de coalho

Modo de preparo

Colocar o leite em uma panela, levar ao fogo até ferver. Retirar do fogo e deixar amornar até atingir a temperatura de, aproximadamente, 45ºC. Se você não tem um termômetro, coloque o dedo no leite e conte até dez. Se suportar a temperatura, este será o ponto ideal para fazer a coalhada. À parte, diluir o coalho em um pouco do próprio leite morno e juntar ao restante. Mexer bem, airando com uma concha da seguinte forma: mergulhe a concha no leite, levante-a e, do alto, verta o leite de modo a fazer espuma e oxigenar. Repetir o procedimento algumas vezes. Repouse a vasilha da coalhada, em local protegido do vento, preferencialmente embrulhada em uma toalha, até o dia seguinte ou por oito horas.

Rendimento

1 litro (4 porções)

 

 

 
Culinária bodistica PDF Imprimir E-mail
Escrito por Lívio Chaves   
Ter, 23 de Novembro de 2010 07:08

Cabrito Assado


Ingredientes:

- 1/4 de traseiro de cabrito

- alho

- sal

- óleo

- pimenta-do-reino

- vinagre

- louro

- toucinho defumado

 

 

 

 

Modo de Fazer:

- Depois de bem limpo o cabrito, esfregue-o com alho socado e sal. Embeba-o no azeite, num pouco de vinagre, louro, pimenta e deixe-o descansar algumas horas nesse molho.

- Depois ponha-o numa assadeira, cubra com tiras de toucinho e junte o molho em que ficou temperado. Leve ao forno e vire-o de vez em quando para dourar por igual. Quando pronto, retire do forno.

- Coe o molho em que foi assado e aproveite para dourar algumas batatas, já cozidas à parte.

 


 
Banner
Banner

Banner

    Viva plenamente!!!
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner