Sertânia-PE-Sob a Proteção
de Nossa Srª. da
Imaculada da Conceição

Ricardo Fotografias

Para reflexão

Perfil

 

Engenharia Elétrica

Visitas

2002500
HojeHoje29
OntemOntem566
Esta SemanaEsta Semana1719
Este MêsEste Mês18280
TodasTodas2002500

Luiz da Silva Dodô

Banner

Raimundo Sá Laet (Mundico)

Banner

Marcos Cordeiro

Banner

Waldemar Cordeiro

Banner

 

comício

Dicas


COMPARAÇÃO ENTRE CABRAS X VACAS PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 7
PiorMelhor 
Escrito por Lívio Chaves   
Dom, 19 de Junho de 2011 11:37

Comparação

Quem rende mais?

Vaca leiteira ou Cabras?

 

Vaca y cabra

Muita gente quer saber quem rende mais: a vaca leiteira ou uma criação de cabra, ocupando o mesmo espaço. Não faltam contas para provar que a criação de cabras é uma excelente alternativa para quem está cansado ou não quer mais produzir leite de vaca.

O quadro mostra uma vaca de 400 kg e o cabras, também pesando 400kg no total, com os resultados da exploração. Supondo fêmeas de 1,9 kg/dia, as cabras vencem a vaca, com relativa tranqüilidade, produzindo 3.760 litros na lactação, contra 2.560 da vaca.

(veja quadro 1)

Quadro 1 – Estudo Comparativo da Produtividade

-Vaca leiteira versos lote de 8 cabras (ovelhas)

Animais

Vaca - 01

Cabras ou

Ovelhas-08

 

(400kg/PV)

(400kg/PV)

Produção (litros/dia)

10,6

1,9

Produtividade em lactação (08 meses)

2.560

3,760

Quantidade de proteína no leite

84

112

Quantidade de alimento e espaço físico

a mesma

a mesma

Aproveitamento de alimentos grosseiros

não aceita

aceita bem

Perda de 0,1 Animal – Projeção (%)

100

12,5

Período de gestação (meses)

09

05

Partos duplos (%)

dificilmente

40

Evolução do rebanho

01 ( em 09 meses)

11 ( em 05 meses)

 

 

                                             Curiosidades Competitivas

 

·        Um ovino mestiço (cruzamento com a raça Dorper ou Texel, por exemplo) atinge 40kg de peso vivo em apenas quatro meses.

·        Em um ano, onde se cria 1 bovino, criam-se 24 ovinos;

·        Um bovino com quatro anos pesa em torno de 400kg, enquanto na mesma área e no mesmo período são produzidos 96 ovinos, que pesam  3.840kg (96 cabeças x 40kg);

·        Um bovino bebe 80 litros de água por dia. E um mês, bebe 2.400 litros de água, quantidade suficiente para o consumo de 80 ovinos; e

·        Em geral, os ovinos são criados e engordados com alimentação à base de pastagens cultivadas ( leucena, cunhã, gandú, gramíneas etc.) e/ou nativas melhoradas, enquanto os bovinos, normalmente, exigem, além das pastagens, alimentação suplementar à base de concentrados.

 

Os quadros 1e 2, anexos, mostram evolução de planteis bovinos e caprinos, comparando o crescimento vegetativo de cada rebanho, o investimento inicial com a aquisição de 10 vacas e  10 cabras e a respectiva a recuperação do capital inicial, acrescido do valor dos animais nascidos ao longo de 12 anos.

Quadro 1 – Comparação entre as evoluções dos rebanhos bovino e caprino, em um período de 12 anos.

 

 

Rebanho bovino

 

Ano

Fêmeas

Vacas

Crias

Total

1

10

4 bezerras

14

2

9

4 bezerras + 4 garrotas

17

3

8

3 bezerras + 4 garrotas + 4 novilhas

19

4

11

4 bezerras + 3 garrotas + 4 novilhas

22

5

13

5 bezerras + 4 garrotas + 3 novilhas

25

6

14

6 bezerras + 5 garrotas + 4 novilhas

29

7

16

6 bezerras + 6 garrotas + 5 novilhas

33

8

19

8 bezerras + 6 garrotas + 6 novilhas

39

9

22

9 bezerras + 6 garotas + 6 novilhas

45

10

25

10 bezerras + 8 garotas + 8 novilhas

51

11

28

11 bezerras + 9 garrotas + 8 novilhas

56

12

31

12 bezerras + 9 garrotas + 9 novilhas

62

 

Rebanho caprino

 

Ano

Fêmeas

Cabras

Crias

Total

1

10

8 até um ano

18

2

12

10 até um ano + 3 mais de um ano

25

3

18

15 até um ano + 4 mais de um ano

37

4

24

21 até u ano + 6 mais de um ano

51

5

34

29 até um ano + 9 mais ed um ano

72

6

48

41 até um ano + 13 mais de um ano

102

7

70

59 até um ano + 18 mais de um ano

147

8

98

82 até um ano + 26 mais de um ano

206

9

138

116 até um ano + 37 mais de um ano

291

10

195

164 até um ano + 52 mais de um ano

396

11

275

231 até um ano + 74 mais de um ano

580

12

389

327 até um ano + 104 mais de u ano

820

 
 
 
 


 

 
CURIOSIDADES COMPARATIVAS PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 7
PiorMelhor 
Escrito por Lívio Chaves   
Qui, 30 de Dezembro de 2010 08:21
CURIOSIDADES COMPETITIVAS ENTRE A CAPRINO-OVINOCULTURA E A BOVINOCULTURA

  • Um ovino mestiço (cruzamento com a raça Dorper ou Texel, por exemplo) atinge 40kg de peso vivo em apenas quatro meses.
  • Em um ano, onde se cria 1 bovino, criam-se 24 ovinos;
  • Um bovino com quatro anos pesa em torno de 400kg, enquanto na mesma área e no mesmo período são produzidos 96 ovinos, que pesam  3.840kg (96 cabeças x 40kg);
  • Um bovino bebe 80 litros de água por dia. E um mês, bebe 2.400 litros de água, quantidade suficiente para o consumo de 80 ovinos; e
  • Em geral, os ovinos são criados e engordados com alimentação à base de pastagens cultivadas ( leucena, cunhã, gandú, gramíneas etc.) e/ou nativas melhoradas, enquanto os bovinos, normalmente, exigem, além das pastagens, alimentação suplementar à base de concentrados.

 

Os quadros 1e 2, anexos, mostram evolução de planteis bovinos e caprinos, comparando o crescimento vegetativo de cada rebanho, o investimento inicial com a aquisição de 10 vacas e  10 cabras e a respectiva a recuperação do capital inicial, acrescido do valor dos animais nascidos ao longo de 12 anos.
Quadro 1 – Comparação entre as evoluções dos rebanhos bovino e caprino, em um período de 12 anos...

Leia mais...
 
DICAS PDF Imprimir E-mail
Escrito por Lívio Chaves   
Ter, 14 de Dezembro de 2010 09:00
Dicas e Curiosidades
Hora de acasalar

A puberdade nos caprinos ocorre, normalmente, entre cinco e sete meses. Mas para a época de acasalamento, o ideal é esperar o desenvolvimento completo da fêmea, o que acontece aos 12 meses de vida, ou quando ela atinge 70% do peso adulto.

 

Bovinos X ovino


Os bovinos demoram tr ês anos para chegar ao peso de 400 Kg, e ficar prontos para o abate. No mesmo período de tempo e no mesmo espaço, podem ser criados 72 ovinos, pesando o total de 2.880 Kg. No quesito alimentação, a mesma quantidade diária de volumoso necessária para um bovino adulto de 450 Kg é suficiente para alimentar oito ovinos adultos. 
 
Sua realeza o bode

Em Cabaceiras, no interior da Paraíba, Bode vira rei. A coroação acontece durante a tradicional Festa do Bode Rei depois do animal passar pelo julgamento e ser avaliado por um júri composto de produtores e técnicos em caprinocultura e autoridades do governo. O animal vencedor desfila nos quatro dias da festa, em carro aberto, acompanhado da cabra rainha, da garota do bode rei, do bode-príncipe, da cabra-princesa e dos bodes-súditos. O trono do monarca fica na praça do Bode Rei, onde foi erguida uma estátua do animal e acontecem os shows.
 

Cabras na passarela


Na Ásia, as cabras selvagens dão um show de moda. Por mais de mil anos, o fio pashmina, produzido a partir do sub-pêlo da barriga desses animais, é sonho de consumo tanto da realeza como da plebe. Transformado em blusas, cobertores, xales e mantas, esse artigo esbanja glamour. No entanto, o pashmina é bastante fino e, para completar um xale pequeno, é preciso um fio de mais de três quilômetros. Isso significa sete animais para produzir uma única peça... muita cabra pra pouco pano!
 

Bode histórico


Na Grécia Antiga, o bode já era figura de destaque. Nos rituais dedicados ao deus Dionísio, por exemplo, um dos momentos mais esperados era o sacrifício do bode. Acompanhado por uma procissão, o caprino era levado até o altar ao som de um coro cujos integrantes vestiam roupas feitas com a pele do animal. Movimentos dramáticos e hinos apropriados também faziam parte do festival que era tradição em Atenas.  

Cidadão Cearense

Fortaleza não é só a cidade das praias e do turismo. Por lá, já passaram histórias interessantes como a do bode Ioiô. Amigo dos boêmios e escritores, o caprino que tomava cachaça e tinha preferência pelas moças ainda hoje é um dos ícones famosos entre os cearenses. Com a popularidade em alta, Ioiô participou de atos políticos em coretos, praças e saraus literários, por volta de 1920. Foi também à inauguração do Cine Moderno, assistiu a uma peça no Theatro José de Alencar, passeou de bonde, perambulou pelas igrejas e até pela Câmara Municipal. Era um cidadão com tamanha importância que, hoje, esses e outros relatos estão presentes no Museu Histórico e Antropológico do Ceará.
 
Da caatinga às geleiras

É incrível a facilidade de adaptação dos caprinos. Enquanto alguns alimentam os sobreviventes da seca, outros vivem em regiões como a tundra gelada da Lacônia. O fator determinante dessa capacidade é a presença de quatro estômagos, o que proporciona a digestão de quase todos os alimentos ingeridos. Pesquisas realizadas na Alemanha constataram cientificamente essa característica, colocando à disposição 576 variedades de plantas das quais 476 alimentaram os bodes. 

Primeiro amigo

Muita gente nem imagina, mas o cachorro não foi o primeiro animal domesticado. Na verdade, a cabra é que foi o primeiro amigo do homem. Os relatos dão conta de que isso aconteceu há 10 mil anos, na região do Crescente Fértil, no Oriente Médio. Os povos da região sempre apreciaram as cabras por causa da produção de leite, pele e pêlos. Já as ovelhas tinham como objetivo a produção de lã, do leite, pele e carne. Hoje, caprinos e ovinos podem ser encontrados nos mais distintos cantos do globo.
 
Clima e lã

Desde os tempos antigos, os ovinos foram divididos em dois grupos: lanados e deslanados. Em geral, os lanados são encontrados nas regiões frias e se prestam à produção de fibras longas, a lã. Os deslanados, por sua vez, são mais adaptáveis a áreas de clima quente e se destacam como produtores de carne e pele. Daí a predominância da raça Santa Inês no Nordeste Brasileiro.
 
ANIMAIS QUE ENTRAM EM CIO PDF Imprimir E-mail
Escrito por Lívio Chaves   
Ter, 14 de Dezembro de 2010 08:48

 TINTA PARA INDENTIFICAÇÃO DO CIO

Ingredientes:

1 kg de sebo bovino ou ovino

1 pacote de 250 g de tinta em pó xadrez, comprado em ferragem

Modo de Preparo:

Aquecer o sebo até derreter. Ir misturando a tinta em pó xadrez aos poucos. Deixar esfriar.

Para temperaturas quentes, esta mistura funciona bem. Já para regiões mais frias, a mistura pode ficar muito consistente e de difícil manuseio. Recomenda-se, neste caso, reaquecer a mistura e colocar óleo vegetal (exemplo: de soja), até conseguir a consistência adequada.

Local de Aplicação:

Passar a tinta a partir da linha dos membros anteriores do carneiro até próximo ao prepúcio. Se passar muito na ponta do peito do carneiro, pode haver falha na identificação da cobertura (ou da identificação do cio) pelo simples fato de encostar nas ovelhas.

CUIDADOS: outros tipos de óleos (sintéticos ou graxas, derivados de petróleo), podem causar irritação na pele dos animais e até mesmo ferimentos. 

 
DICAS PARA CABRAS E OVELHAS PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 6
PiorMelhor 
Escrito por Lívio Chaves   
Ter, 07 de Dezembro de 2010 07:55

Os 10 Mandamentos da boa nutrição

 

  1. Garantir água sempre limpa e de boa qualidade, de fácil acesso para todos animais, desde cordeiros recém-nascidos até animais adultos. Observar a altura dos bebedouros para que todos alcancem a água.

 

  1. Fazer sempre rodízio e manejo de pastagem. O pastejo contínuo aumenta a infesta­ção parasitária e então cai a qualidade da forragem. 

 

  1. Respeitar os períodos de descanso das gramíneas, pois é essencial para a rebrota.

 

  1. Evitar as braquiá­rias pois podem causar fotossensibilização no rebanho. Se não for possível, fornecer mineral com níveis de Zinco (Zn) acima de 3.500 mg (PPM) no rótulo do sal (níveis de garantia por kg do produto). O zinco é protetor do organismo e mantém a integridade da pele contra os raios solares.

 

  1. Pastagens consorciadas de gramíneas e leguminosas são mais nutritivas. Têm mais proteínas, energia, etc.

 

  1. Fazer sempre feno e silagem com o excesso de forragem do verão pa­ra evitar queda na produção durante o período da estiagem, quando não haverá pasto.

 

  1. Se for possível, então cultivar milho, sorgo, milheto, etc., para baixar o custo da ração. Estes produtos são essenciais para a fabricação de alimentos concentrados e ri­cos.

 

  1. Nunca deixar o rebanho sem sal mineral, pois é fundamental para todas as funções vitais do organismo animal.

 

  1. Nunca fornecer mineral de bovinos, pois o Cobre (Cu) é muito alto e pode causar graves intoxicações e distúrbios renais nos machos. O ideal são níveis entre 300 a 600 mg (PPM) no rótulo (Níveis de garantia por kg do produto). Não se esquecer também da relação cál­­cio/Fósforo 2:1 (uro­li­tíase)

 

  1. Sempre testar novos alimentos com alguns animais, para ter certeza da confiabilidade. Só depois do teste, introduzir para todo o rebanho.
 


 
Banner
Banner

Banner

    Viva plenamente!!!
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner